15/01/10

O positivismo

Bem, não tenho estado a escrever nada aqui, não por falta de tempo, mas sim por uma enorme falta de inspiração. Aliás, é como um diário: Levo meia página a prometer que não me vou esquecer de escrever quase todos os dias, e só volto a vê-lo passado um ano... Enfim, cada pessoa com as suas "manias" certo? Bem, hoje não me apetece meter um poema, mas sim falar convosco (se é que alguém lê isto). Queria falar sobre o positivismo. O que é que nos motiva a continuar adiante? Como é que ainda ninguém espancou um daqueles "doutores" que passam a vida a dizer que é preciso ser positivo? Simplesmente, porque dei conta de que isso é verdade. O mundo não acaba, por mais desgraças que nos aconteçam. Eu sei que agora muita gente vai dizer "ah, mas tu és uma criança, o que é que sabes tu da vida?". Pois posso não saber muito, mas é mesmo por não saber tanto, e por não ter "mil preocupações" que percebo melhor que existem soluções simples, mesmo para problemas complexos. E o primeiro passo para iniciar a solução, é termos consciência, que por muitas voltas que a vida vá dar, se continuarmos vivos, continuamos em frente e pronto. "Enquanto há vida, há esperança" certo? Não sei porque me lembrei de falar disto, a serio que não, mas acho que por mais ridículo que isto esteja, quem ler isto devia pensar bem sobre o assunto e entender que em maior parte dos casos, não há razão para tanto desespero. Tudo acontece por uma razão. E demos ver o que acontece não como uma coisa horrível, mas sim como uma oportunidade para nos "construirmos" tanto a nível pessoal, como do modo que olhamos para a sociedade.